sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Verdades inconvenientes.


Depois acontencem coisas surreais como o caso da criança chinesa. Em que se nota claramente a nova tendência mundial "watch, walk and forget."

2 comentários:

Diana disse...

Esta imagem, se não estou em erro, é do filme "Into the Wild" do Sean Penn. Neste filme, o protagonita percorre um caminho, extremo, que ele próprio escolheu, de solidão, de (suposta) comunhão com a natureza. No final, acaba por perceber que a felicidade só existe se partilhada. Lembro-me que, antes mesmo de ver o filme já tinha expectativas elevadas, as quais acabaram por sair algo defraudadas. Certas partes do filme pareceram-me demasiado longas, demasiado exploradas. Mas à parte disto, o que queria dizer é que, efectivamente casos como esse e tantos outros que vamos vendo e lendo nos media, são assustadores. Há, porém, que suspeitar também dos media, pois neste tempo em que o que predomina é uma avalanche de palavras e imagens completamente desmotivadoras, haverá uma maior atenção precisamente para notícias que afirmem e re-afirmem a ideia de crise: crise económica, crise de valores, crise política, etc. Curiosamente, ontem vinha no Público uma notícia que procurava dar conta das principais mudanças que marcarão os novos tempos e, a acontecerem, essas não serão nada negativas, pelo contrário (cultivo de hortas, mais tempo passado com vizinhos, criação de comunidades, etc.). Talvez por se viverem tempos de maior dificuldade e por uma questão de necessidade mesmo, acabemos por regressar ao outro:)

Saudações:)

little.princess. disse...

so true. nice movie.